sustentabilidade empresarial

A forte concorrência no mercado, a busca por menores custos e por maior retorno financeiro e a importância da reputação da marca entre os consumidores têm feito com que muitas empresas adotem novas medidas em relação ao consumo de energia. Passa por aí o conceito de sustentabilidade empresarial, tema que vamos abordar hoje neste artigo.

Na maioria das vezes, tratam-se de medidas simples, mas que geram grandes mudanças e resultam em redução de gastos com energia. Esta deve ser apenas uma das grandes preocupações dos empresários quando se fala em sustentabilidade empresarial.

Diminuindo o impacto ambiental

As pessoas estão cada vez mais voltadas aos cuidados com o meio ambiente e têm inserido em seu cotidiano, o consumo de produtos procedentes de empresas preocupadas com a sustentabilidade. Só este já é um bom motivo para as empresas adotarem medidas que visam diminuir o impacto ambiental.

O Brasil ocupa o preocupante 7º lugar em energia mais cara do mundo no segmento industrial, e 14º no setor residencial, comparado a outros países presentes na AIE (Agência Internacional de Energia). Para melhorar esta situação, só mesmo as empresas investindo mais em formas de energias alternativas ou tornando o consumo de energia elétrica mais eficiente.

A crise energética, enfrentada pelo Brasil em 2001, deu origem à discussão sobre o uso racional da energia elétrica. Diante disto, várias empresas passaram a investir na educação de seus funcionários e na revisão de conceitos sobre eficiência energética, tornando-se mais competitivas e preocupadas em cuidar do meio ambiente.

Sustentabilidade empresarial: Redução de custos com energia

Como mencionamos acima, medidas simples e outras um pouco mais complexas  podem ser tomadas para diminuir os custos com energia e garantir a sustentabilidade. Vamos ver algumas delas?

  • Iluminação inteligente:

A instalação de lâmpadas de LED no ambiente de produção gera maior economia e conforto. Isso porque as lâmpadas convencionais entregam apenas 10% da energia consumida para iluminar o ambiente. O resto se perde na forma de calor. Lâmpadas inteligentes têm um consumo 50 a 80% menor que as incandescentes e vida útil mais longa.

Conscientizar os funcionários sobre a importância de desligarem as luzes ao sair e instalar sensores de presença nos ambientes também são formas de economizar energia, principalmente em áreas que não são muito utilizadas. Vale a pena fazer um diagnóstico neste sentido. Certamente serão mapeadas várias oportunidades de melhorias.

  • Aparelhos e carga adequados:

O planejamento das instalações elétricas deve contemplar o uso e dimensionamento de tomadas específicas para equipamentos com alta performance. Por exemplo, condicionadores de ar e máquinas de maior porte. Isso garante que os aparelhos trabalhem de forma correta e não consumam mais energia que necessário. A falta deste dimensionamento pode gerar gastos maiores com a energia elétrica.

A carga nas fases também deve estar equilibrada. Isso depende também do planejamento e cálculo correto da carga, que deve ser aplicado ao estabelecimento. O equilíbrio da carga previne o superaquecimento dos aparelhos, garantindo maior vida útil e diminuindo o consumo com energia elétrica.

  • Ar condicionado:

Os aparelhos de ar condicionado são tidos como os grandes vilões no cenário sobre  consumo de energia. Porém, existem medidas para tornar seu uso mais consciente e econômico.

Na hora de comprar os aparelhos, dois pontos devem ser levados em consideração: o dimensionamento da área onde serão utilizados e o consumo de energia pelo aparelho.

Procure sempre pelo selo Procel que indica o consumo de energia. Aparelhos com a classificação “A” são os que consomem menos. Eles podem até ser um pouco mais caros, mas a economia com energia ao longo do tempo compensa o investimento.

Cuidado também com a manutenção dos aparelhos e limpeza dos filtros. Isso também gera redução de consumo de energia.

  • Alternativa sustentável:

Uma alternativa de energia eficiente e limpa que tem ganhado força entre as empresas é a utilização da energia solar. Principalmente, por meio da micro e da minigeração distribuída, que permite que haja compensação entre o que foi consumido e o que foi gerado de energia através da concessionária. A fase inicial de instalação pode elevar um pouco os custos da empresa, mas no médio prazo, os efeitos na economia de energia são facilmente percebidos.

Consultorias e melhores práticas

Como em outros segmentos do negócio, as empresas podem contar com a  contratação de consultorias especializadas, tanto em ideias para a geração de energia sustentável, quanto nas melhores opções de linhas de financiamento para viabilização dos projetos.

Conheça as linhas de financiamento que podem ser intermediadas pela Atla e coloque sua empresa no rol de tantas outras que já praticam a sustentabilidade empresarial.

AT_CTA_Rodape_eBook04_EEGM


Notice: get_currentuserinfo está obsoleto desde a versão 4.5.0! Use wp_get_current_user() em seu lugar. in /home/prsab8yx/public_html/atlaconsultoria.com/wp-includes/functions.php on line 3753