biomassa

O Brasil é rico em recursos para produção de energia a partir de fontes renováveis. Esta produção é incentivada em termos de incentivo tributário a quem a gera, visando redução de custos para aqueles que desenvolvem projetos nessa área e que contribuem com a preservação do meio ambiente.

O desenvolvimento da agroindústria no País tem proporcionado uma fonte rentável para projetos de energia, como a biomassa, por exemplo. E, neste contexto, o mercado também oferece linhas de financiamentos para quem quer investir em projetos de biomassa.

O que é biomassa?

Principal fonte de energia renovável no país, a biomassa não gera apenas energia elétrica, mas também calor e pode ser ainda transformada em biocombustível sólido.

A biomassa pode ser produzida a partir de resíduos, como restos de madeira, resíduos agrícolas, resíduos municipais, resíduos animais e vegetais, plantas aquáticas e algas.

Só para exemplificar a facilidade de gerar biomassa, vamos citar os briquetes, nos quais podem ser utilizados restos de serraria, casca de arroz, palha e sabugo de milho, bagaço da cana-de-açúcar, casca de algodão, de café, de frutas, restos de palmeiras e até sobras de podas de árvore. Ou seja, material facilmente encontrado nas regiões agrícolas e de florestas.

Vantagens na produção de energia a partir da biomassa

Para quem atua no agronegócio, as vantagens são inúmeras. Existe a abundância de matéria prima para a produção de biomassa, devido aos resíduos resultantes da produção. E há, também, o apoio do governo federal que tem implementado vários projetos de incentivos fiscais e financeiros para o desenvolvimento de projetos voltados à produção de energia à partir da biomassa.

A energia gerada a partir da biomassa é renovável, reduz drasticamente a emissão de dióxido de carbono na atmosfera e, portanto, é pouco poluente. É extremamente barata, tem apresentado crescimento na procura e ainda tem a vantagem de desgastar menos os equipamentos que utilizam esta energia, como caldeiras e fornos.

Crescimento da agroindústria e da produção de biomassa

O crescimento da agroindústria no Brasil coloca o País em posição de destaque no desenvolvimento de alternativas de produção de energias renováveis.

Conforme mencionado acima, devido aos recursos disponíveis, a geração de energia por biomassa é uma das opções mais vantajosas para produtores agrícolas, uma vez que se utilizam apenas as sobras de produção, tornando um investimento de baixo custo e elevado retorno.

Cada vez mais agricultores e pecuaristas estão reconhecendo as vantagens de produção de biomassa e desenvolvendo projetos em suas propriedades, seja para consumo próprio ou para compartilhar com a comunidade, garantindo assim queda no consumo e custo de energia elétrica.

Incentivos para projetos de energia

O Projeto de Lei 3529/12, aprovado em 2016 pela Câmara dos Deputados, prevê que as distribuidoras de energia elétrica contratem anualmente, pelos próximos 10 anos, no mínimo 700 MW de energia produzida a partir de biomassa.

Benefícios fiscais também estão previstos, como a isenção de PIS/PASEP e COFINS para produtores e consumidores de energia a partir da biomassa, localizados em um mesmo sítio. E, há também isenção de imposto sobre a receita de comercialização de energia gerada pela biomassa e sobre o combustível e vapor obtido a partir da biomassa.

Linhas de financiamento para projetos de biomassa

  • BNDES: Com participação de até 80% em linhas de crédito para produção de energias renováveis;
  • PAISS: Iniciativa do BNDES e FINEP para fomento de projetos para produção e distribuição de tecnologias destinadas a utilização da biomassa.
  • BB Agro Energia: Programa de linhas de financiamento do Banco do Brasil para o uso de energias renováveis nas áreas rurais, destinado a pessoas físicas, jurídicas ou cooperativas.
  • BRDE Energia: O Banco BRDE oferece a linha BRDE Energia, apoiando assim investimentos no segmento de geração de energia limpa e renovável, com o incremento das fontes alternativas de energia como biomassa, eólica e solar.
  • FNO, FNE e FCO: As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste contam com recursos desses três Fundos Constitucionais. Eles têm taxas de juros abaixo de 10% ao ano e são linhas de longo prazo, podendo financiar projetos de biomassa em excelentes condições financeiras.
  • Desenvolve SP: Em São Paulo, a linha Economia Verde financia até 100% de projetos sustentáveis, assim como os de biomassa.

Se você tem um projeto de energia, envolvendo ou não a biomassa, e está buscando financiamento, entre em contato com a Atla!

AT_CTA_Rodape_eBook11_FAQ


Notice: get_currentuserinfo está obsoleto desde a versão 4.5.0! Use wp_get_current_user() em seu lugar. in /home/prsab8yx/public_html/atlaconsultoria.com/wp-includes/functions.php on line 3753