financiamento para projetos de eficiência energética

Atualmente, a tendência da ampliação das opções de financiamento para projetos de eficiência energética vem se confirmando. Estes investimentos se justificam porque são de baixo risco e aumentam o fluxo de caixa operacional e o valor das propriedades. Além disso, o aporte de recursos atende também à pressão pública para combater os efeitos das mudanças climáticas e reduzir a emissão de carbono, salvando o meio ambiente.

É por tudo isto que cada vez mais investidores estão apostando em projetos de eficiência energética e aproveitando esta atraente oportunidade de mercado. Afinal, a renda operacional líquida de um edifício, por exemplo, e a taxa de capitalização do mercado local são positivamente afetadas pela receita operacional bruta dele, pela taxa de ocupação e por seus custos de operação.

Propriedades verdes têm custos menores de operação

Assim, quanto mais eficientes forem as edificações, mais valor elas têm no mercado. Os proprietários de prédios comerciais, por exemplo, estão confiantes de que edificações mais verdes podem ter aluguéis mais caros e maior taxa de ocupação. Então, eles buscam cada vez mais as melhorias provenientes da eficiência energética e seus consequentes custos menores de operação.

Mesmo com o avanço da conscientização sobre este assunto, como a maior parte dos projetos de eficiência energética são melhorias, cujo investimento é estratégico, indo muito mais além do que uma simples reposição de equipamento quebrado – que exige urgência – muitas vezes, os tomadores de decisão não têm nenhum imediatismo para agir.

Eles acabam demorando meses, quando não anos, para se decidir sobre buscar financiamento para esses projetos. É preciso ficar muito atento porque embora a espera possa parecer que não custe nada, no fundo, ela pode ser extremamente cara.

Voltando ao nosso exemplo de donos de prédios comerciais, eles podem escolher entre o financiamento com fundos próprios para projetos de eficiência ou obter um financiamento de uma terceira parte. Historicamente, muitos optam por utilizar o próprio capital. Isso leva a um sub-investimento significativo em melhorias de eficiência para os edifícios, já que o dinheiro reservado é usado normalmente para financiar crescimento no núcleo principal de seus negócios e não para substituir equipamentos (que não estão quebrados) para reduzir os custos operacionais.

Financiamentos para projetos de eficiência energética estão mais acessíveis

Uma alternativa para financiamentos é a utilização do capital de uma terceira parte, de um investidor. A escalada dos custos de serviços públicos e as taxas de capitalização atraentes fazem com que essa forma de financiamento seja difícil de ser ignorada. Dessa forma, os empresários buscam, cada vez mais, empréstimos para conseguirem reduzir seus custos e preservar seu capital.

Empréstimos bancários e linhas de crédito e financiamentos voltados à redução da emissão de CO2 também são alternativas interessantes para viabilizar o financiamento do seu projeto de eficiência energética. Uma delas é o EEGM, um mecanismo inovador de redução de risco ligado ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Quais as condições gerais do EEGM?

  • Existência de um projeto elegível e um contrato de financiamento performance entre ESCO e cliente final;
  • Prazo máximo de 7 anos;
  • Cobertura máxima de 80% sobre o valor de investimento no projeto;
  • Cobertura de até 100% do valor do financiamento solicitado;
  • Limite máximo de US$ 1,6 milhões (equivalente em reais) e mínimo de US$100 mil (equivalente em reais);
  • Carta de garantia (fiança) emitida em Reais (moeda brasileira).

Contratada pelo BID, a Atla Consultoria é a administradora oficial do EEGM no Brasil, sendo responsável pela coleta das informações das empresas interessadas e de seus projetos. Também realiza o contato com as principais entidades do setor, fabricantes, empresas de projetos, ESCOs, empresas de engenharia especializada em eficiência energética, bancos estatais e privados, assim como órgãos governamentais.

E você? Gostou de saber sobre como está o setor de financiamentos para projetos de eficiência energética? Então conheça um case de financiamento para eficiência energética feito através do EEGM e mais sobre a Atla.

 

AT_CTA_Rodape_eBook05_SubstituicaoInvestimento


Notice: get_currentuserinfo está obsoleto desde a versão 4.5.0! Use wp_get_current_user() em seu lugar. in /home/prsab8yx/public_html/atlaconsultoria.com/wp-includes/functions.php on line 3753