projeto de energia

Você está convencido das vantagens de instalar um projeto de energia em sua empresa ou residência, sabe que precisará do aporte de recursos para viabilizar o empreendimento, mas ainda está em dúvida sobre que tipo de recursos acessar: dinheiro público ou comercial?

Fique atento às informações abaixo e veja o que pode ser mais rentável para o seu caso.

Antes de mais nada, é preciso esclarecer que dinheiro público é o recurso disponibilizado por bancos estatais, ou seja, com maioria das ações de propriedade do governo. Banco do Brasil (BB), Caixa Econômica Federal (CEF), Banco do Nordeste (BNB), Banco da Amazônia (Basa), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), entre outros, são alguns exemplos de bancos públicos. Já o dinheiro comercial é viabilizado por instituições bancárias privadas, como Itaú, Bradesco, Santander, Citibank, entre outros.

O que é melhor: dinheiro público ou comercial?

Para determinar qual tipo de recurso – dinheiro público ou comercial – irá proporcionar maiores vantagens ao seu empreendimento, é importante conhecer um pouco as características de cada fonte. Veja a seguir:

Bancos Públicos – Foram criados, primordialmente, para fomentar o desenvolvimento econômico e social do país. Normalmente possuem taxas de juros mais baixas que as dos bancos privados e melhores condições de pagamento, com prazos maiores de carência e de amortização dos recursos. O acesso ao financiamento costuma ser mais demorado, com regras mais rígidas e necessidade de apresentação de garantias sólidas para retorno dos recursos acessados.

Bancos Privados – Costumam ofertar linhas de crédito com regras mais simples e de fácil acesso. Entretanto, como forma de garantir o pagamento dos recursos concedidos, as taxas de juros são maiores e as condições de pagamento acabam sendo menos favoráveis ao tomador do crédito, porém o capital costuma ser desembolsado mais rapidamente do que em bancos públicos.

Considerando tais características das instituições financeiras públicas e privadas, para definir qual a melhor fonte de financiamento para seu projeto de energia, em primeiro lugar você precisa saber quanto tempo pode esperar para acessar o recurso. Se tiver pressa e estiver disposto a pagar os juros atrelados ao financiamento, o dinheiro comercial pode ser o melhor caminho.

Porém, se o seu planejamento prevê a possibilidade de aguardar por um prazo maior a liberação dos recursos, e se você tem garantias sólidas de pagamento para oferecer à instituição, o dinheiro público é a resposta para suas dúvidas.

As possibilidades de crédito em bancos de fomento públicos

Uma boa perspectiva para o mercado de energia renovável e se mostra como opção viável para financiar seu projeto é ofertada, atualmente, pelos bancos de fomento públicos. Cada vez mais, eles têm estimulado investimentos nesse setor. As opções vão desde o BNDES, que é de esfera nacional, passando por bancos regionais como o Banco do Nordeste, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), fundos constitucionais como FCO (Centro-Oeste), FNE (Nordeste) e FNO (Norte), chegando aos bancos estaduais, como os exemplos a seguir:

· Desenvolve SP
· AgeRio
· BDMG
· Bandes
· Badesc
· Badesul
· Paraná Fomento
· Goiás Fomento
· Desenbahia
· Agefepe
· Entre outros.

Para buscar recursos diretamente no BNDES, seu projeto de energia renovável precisa ter pelo menos a necessidade de financiamento de R$ 10 milhões. Projetos menores que este valor podem ser financiados junto aos bancos de fomento regionais e estaduais, que além de aplicar recursos do próprio estado para financiar projetos, podem repassar linhas do BNDES.

Se você quer saber mais sobre a viabilidade de acessar dinheiro público ou comercial no seu projeto de energia, a Atla Consultoria conhece as melhores linhas de crédito disponibilizadas pelos bancos, sabe as como acessá-los, bem como as garantias exigidas, além de várias outras informações necessárias para quem precisa de financiamento.

AT_CTA_Rodape_eBook03_Financiamento


Notice: get_currentuserinfo está obsoleto desde a versão 4.5.0! Use wp_get_current_user() em seu lugar. in /var/www/54.208.63.33/htdocs/wp-includes/functions.php on line 3753